Insônia

em

Madrugada adentro ela bateu com força na porta da minha consciência enquanto eu dormia despreocupado com meus sonhos. Conhecia aquele modo de bater, atendi com educação que ambos sabíamos ser meramente social. Minha cabeça estava explodindo ainda pelos excessos do dia anterior, paciência era um estado raro para meu humor naquele momento.

Desculpe o horário, mas precisava te contar algo! – exclamou antes que meu pensamento pudesse concluir suas supostas intenções. – Serei breve, prometo! – Por conhecer a figura, sabia que quando algo a fizesse perder o sono, todos a sua volta arcariam com as consequências, sorri cansado, mas com sinceridade. Falou sobre sua paixão. Não era nenhuma novidade reveladora aquilo para mim, era apenas um momento intenso em que a lembrança se fez de forma tão concreta que a saudade foi violenta a ponto dela mal poder suportar a distância, ela precisava explodir. Ela preenchia todos seus momentos com sua paixão e não deixava espaço para si.

O amor não é a arte de venerar o próximo – comentei com ela –, a maneira mais eficaz de fazer isso é com respeito, que é o primeiro passo para ganhar confiança. Quando respeitamos confiamos na reciprocidade ao menos. No total, amar está dentro da principal utopia criada pelo homem, e quando eu digo utopia – corri a comentar para não ser mal entendido – não estou de forma alguma denegrindo, pois o impossível é o que dá a luz à esperança; digo utopia porque uma das principais recorrências que vemos na humanidade é sua tendência em transformar o futuro em história. O amor é o pilar dessa função… prevê o futuro e torna ele num passado antes mesmo de se concretizar, talvez tenha sido culpa dos “e foram felizes para sempre” tão clichês no término dos contos de fadas! – descontraí num tom de brincadeira.

Sua impaciência no olhar mostrava-me uma sede de argumentos, fui respeitoso –, sei que isso é uma grande descoberta de sua parte. Cada parte inabitada de nós é uma imensidão de possibilidades. Mas é o que sempre te digo: é madrugada, amanhã você tem que acordar cedo e o mundo continua. Temos duas opções, sonhar acordados como agora ou dormir e acordar amanhã para realizar. – sua insatisfação com as opções a fez responder automaticamente – E o que você acha que devo fazer?

O carrasco e a vítima têm a mesma relação. Todos veem uma nobreza na vítima inteiramente falsa, a amplitude da injustiça põe em dúvida sua suposta veracidade. Entre eles não tinha vítimas, ambos foram seus próprios carrascos. Não havia porque temer errar, o erro é coisa mundana, na vida nunca erramos ou acertamos; o que existe é somente a consequência.

A resposta foi apenas um sorriso irônico, completou após um silêncio cúmplice – vamos dormir, de qualquer forma não temos escolha.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Pessoa Hjr disse:

    Insônia criativa… São as melhores, mais desenvoltas fazem de nos seus cúmplices… A tomada de reação é sempre mais sutil. Adoro o ritmo que vc coloca em suas palavras, da pra ouvir sua voz meio que cansada falando… Adorei guri.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s