O Amanhã do Ontem

em

Brasil, São Paulo, março de 3027.

Este relato narra uma trajetória e se confunde entre o real e imaginário, ninguém saberia dizer em qual parte está a verdade. De qualquer forma contarei minha história, ou o que lembro dela.

Não que os dias sejam iguais, mas eles geralmente costumam ser regulares. Naquele dia tudo começou normal, o despertador fazendo seu clássico papel dos dias “úteis” (como se os outros fossem inúteis) tocando sua sirene de emergência e me arrancando do sono e de uma preguiça que toda manhã parecem ser eterna. Minha sorte é que não sou daqueles que ficam enrolando na cama, levanto quase que no automático e executando de um modo meio zumbi as coisas que tenho que fazer. Depois de uns dez minutos sempre recebo uma notificação do Jhon, meu melhor amigo, em meu celular. Assim como o sol ele não falha, diariamente manda bons-dias com frases motivacionais. Naquela manhã a mensagem inspiradora era: “Eba, Segunda-feira! Uma semana inteira de derrotas”, acompanhava um smile que por mais que se esforçasse para parecer sincero, só transmitia ironia.

O resto do dia passou com a normalidade do corriqueiro, nada de especial que marcasse a data em minha memória, a não ser por um detalhe que não era exatamente deste dia, mas do dia seguinte. Fui como de costume para a cama na noite de segunda-feira e dormi. Acordei com o toque do despertador, novamente no automático já fui pro banheiro com o celular na mão, na tela estava a mensagem do Jhon, que quando eu abri dizia “Eba, Segunda-feira, uma semana inteira de derrotas”, acompanhado de um smile. Sensação de Déjà Vu, respondi genericamente por causa do atraso e fui em frente aos meus afazeres. Porém essa sensação, que costuma acontecer ocasionalmente, me perseguiu durante o dia todo e apesar de eu perceber essa repetição, não comentei nada com ninguém. Fui dormir na noite de terça-feira.

No outro dia o despertador não tocou, acordei com a mesma sensação estranha de já ter vivido aquilo, porém fiquei intrigado com o fato do celular não ter me acordado no horário certo, será que tocou e eu não ouvi? Estranho, pois meu sono nunca foi pesado. O susto maior foi ver o horário e eu estava bastante atrasado para ir trabalhar. Sai correndo, percebi que tudo estava mais vazio, era pelo horário, provavelmente. Quando cheguei à empresa ela estava fechada. O porteiro sorriu para mim e disse que eu era louco em querer trabalhar de domingo.

Domingo? Calma. Sorri sem graça e voltei pra minha casa.

A mensagem do Jhon havia chegado, mas eu não tinha visto, reparei que aquela mensagem também me trazia uma sensação de Déjà Vu. Liguei pra ele e já perguntei que dia era hoje, pra minha surpresa ele também sentia essa sensação de “familiar” no dia, mas, diferentemente de mim, tinha a convicção de que era domingo. Aquilo tudo me deixou muito intrigado. Os dias se passaram e a sensação me acompanhou por vários dias. Da mesma forma que eu lembrava de tudo que eu fazia, aquilo acontecia de forma natural, como se eu não conseguisse agir de outra forma. Porém, essa consciência me dava a oportunidade de poucas intervenções, como comentar sobre isso.

Com o “passar” dos dias percebi que não só eu, mas muitos intuíam esse “fenômeno” que acontecia, porém todos com a mesma superficialidade que eu. Era como se a cada amanhecer, um dia retroagia. Tentei ir atrás de outras pessoas que sentiam isso, porém a percepção era sempre em tom de conspiração. De fato, muito difícil encontrar uma consciência amadurecida sobre a situação, já que regredindo um dia a cada amanhecer estaríamos apagando nossa história, e sem memória é impossível construir a consciência. Vasculhei algumas coisas sobre isso na internet. Encontrei alguns sites que falavam do tema exatamente como eu sentia, porém nunca ninguém pôde explicar ou realmente comprovar e era muito raro conseguir algum contato com essas pessoas, quando era possível encontrá-las, elas simplesmente não lembravam de ter postado aquilo, além disso, os links sempre sumiam depois de um tempo.

Parece que é impossível mudar o trajeto. Eu mesmo já tentei muitas vezes, mas quando menos percebia estava fazendo as mesmas coisas com sutis diferenças. Em minhas pesquisas virtuais encontrei alguns relatos dramáticos. Depoimentos de mães de recém-nascidos que temiam o desaparecimento de seus bebês; de pessoas que temiam que seus laços afetivos fossem desfeitos com o tempo apagado; entre outros que tentavam preservar memórias para que elas não sumissem da existência. Não sei de que maneira essas pessoas conseguiram burlar o presente, talvez com física quântica, também tentei diversos métodos para enganar o tempo e postar algo que registrasse as memórias de hoje para que eu me lembrasse amanhã, mas tudo foi em vão. As coisas simplesmente somem assim como os dias que são engolidos no esquecimento. Aquilo que é esquecido esgota-se. Todas as formas de vida se esvaem no esquecimento, a alma das coisas está na lembrança. O terror em mim surgiu quando tive plena certeza que não conseguia me lembrar do que tinha vivido no ontem. Minha história sendo formatada e excluída.

Como curar esse desprezo que a realidade tem por nós? Essa força que nos anula. Foi então que tive a ideia que me ponho a executar. Um conto. Pois a imaginação é a única que consegue viajar no tempo, transitando entre passado, presente e futuro ilesa das rugas que nos causam os minutos. Nossa realidade é 10% percepção e 90% imaginação. A espécie humana não suportaria viver um dia exposta à realidade crua. Transformar o real em ficção permite enfrentar a realidade e criar um trajeto que tenha significado. Início, meio e fim.

Através de uma postagem antiga em um blog, edito dia a dia um parágrafo que guarda em si a eternidade, pois o valor do tempo é muito variável. Pode ser um sonho para quem guarda boas memórias ou um berço de culpa e rancor para lembranças nocivas. Estamos sempre caminhando para o nada, cometendo os mesmos erros. O “fenômeno” pode ser um castigo do tempo. Transformamos o cotidiano em uma vida mecânica, mas a alegria é espontânea como um sorriso, não se encontra em movimentos maquinais. A grande maioria nem percebia essa regressão, uma maioria na qual a vida simplesmente não fazia diferença alguma, histórias sem rastro e seres que arrastam um dia atrás do outro esperando apenas desaparecer. Para a natureza, todo o Homem já nasce condenado – fadado à morte –, a questão neste caso era apagar as marcas e conquistas, nos obrigando a voltar ao vazio que somos, sem o valor de nossas experiências.

A existência é feita de tempo. Somos seres compostos de expectativas e recordações. A maior sabedoria que podemos adquirir é a maneira como se constrói o tempo. Mas neste cenário, se o amanhã é o ontem, qual o valor do meu hoje? Tenha certeza de que a única coisa eterna nesta vida é o presente. E se a realidade nos leva ao nada, a fantasia é a cura deste vazio. A verdade é dolorida demais, por isso existe o amor, a fé, o outro e a utopia. A maioria das pessoas opta pela a fé, a forma mais simples e inofensiva da verdade. O verdadeiro real é bruto demais para nossos olhos frágeis. Foi por medo de espiar a realidade que transformei minha história em um conto, eu tinha sonhos demais para despertar, utilizei este frágil material para construir minha trilha.

Nesta jornada conheci o Eu e sua inconsistência, a luz do conhecimento sobre si mostra que um caminho feito de sonhos precisa de fé para se solidificar. Podemos não entender como funciona o tempo, mas quando temos confiança em nós mesmos nos tornamos bússolas dentro de qualquer caos. Hoje durmo todas as noites sem medo do amanhecer, pois todo o sonho é o desejo do extraordinário, e meu sonho é o segredo para não esquecer o que realmente importa.

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Emi disse:

    A maneira pela qual consegue se expressar em palavras escritas é, e sempre foi tão extraordinária pra mim , que mesmo percebendo a sua evolução ( entende-se evolução não como melhoria e sim como modificação da sua escrita , como se suas inspirações fossem diferentes escolas literárias ao longo da sua vida como escritor!) nesses longos anos que te acompanho , ainda sou completamente apaixonada pelos seus escritos!!!

    1. Ahas disse:

      ❤ fico muito feliz em saber que vc acompanha meus textos! Muito obrigado pelo comentário e incentivo =D

  2. kandara823 disse:

    Encantada,foi como fiquei depois que li seus textos,não sei como encontrei esta página,porém valeu muito apena estou literalmente encantada com esse e outros escritos seus,espero que continue postando e encantando com palavras muitas pessoas.

    1. Ahas disse:

      Muito obrigado pelas palavras! Elas são valiosas recompensas e grandes motivadoras, seja sempre bem-vinda =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s